Assembleia de Alagoas aprova projeto que impede a 17ª Vara Criminal de investigar políticos

As mudanças nas competências da 17ª Vara Criminal da Capital, aprovadas pelos deputados estaduais em sessão extraordinária da Assembleia Legislativa (ALE) nessa terça-feira (30), impede que os integrantes da justiça atuem em crimes praticados por servidores concursados, policiais militares e políticos, como prefeitos, vereadores e deputados.
Para o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), José Carlos Malta Marques, as mudanças aprovados pelos deputados estaduais limitam a atuação da 17ª Vara Criminal da Capital.
“Agora a  17ª Vara vai investigar somente crimes de batedores de carteira e ladrões de galinha”, afirmou indignado o presidente do TJ de Alagoas.
As alterações também não agradaram a Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), que classificou a decisão dos parlamentares alagoanos como um retrocesso, já que a vara não poderá mais processar agentes públicos.
A presidente da Associação de Magistrados, Fátima Pirauá, também disse esperar que medidas sejam tomadas para impedir que o projeto de lei seja sancionado, inclusive junto ao próprio Tribunal de Justiça. As mudanças já haviam sido retiradas de pauta diversas vezes. Agora, o projeto, aprovado com três emendas, segue para sanção do governador Renan Filho.
Considerada um dos mais importantes mecanismos judiciais no combate ao crime organizado no Estado, a Vara Criminal criada por meio de um ato do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), mas houve muita pressão política para que fosse extinta. Por isso a legalidade da vara foi questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), que a considerou legal, mas determinou que sua criação se desse por um projeto de lei enviado ao Legislativo.
REDAÇÃO 7 SEGUNDOS

Sou um pouco de tudo e muito de nada, estudo História na UNEAL, mas nas horas vagas faço um pouco de arte digital. Comecei esse site em 2013, na época como o “Blog do Matheus”, um nome bem criativo, não acha? Aqui nasceu um de meus sonhos, ser jornalista, não posso dizer que abandonei ele, mas nos últimos tempos ganhei novos gostos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *