Quando Doctor Who quase ganhou uma série animada

De Matheus Araújo, publicado em 7 de outubro de 2019

Por muito pouco as viagens pelo espaço-tempo da TARDIS poderiam ter virado animação

Concept-Art da série animada de Doctor Who pela Nilvana

Um dos concepts desenvolvidos por Ted Bastien

A série original de Doctor Who foi cancelada pela BBC em 1989, deixando uma fatia preciosa de espectadores órfãos das inúmeras aventuras vividas pelo doutor ao longo dos mais de 20 anos que esteve no ar. De 1963 a 89 o protagonista já avia tomado a forma de sete diferentes atores britânicos, a produção já era fortemente exportada para os mais longínquos países do planeta, seus personagens faziam parte da cultura pop britânica e é claro, isso tudo abria mercado para a venda de bonecos, TARDIS de brinquedo, fantasias de Daleks e o que mais for possível converter em plástico. O tempo passou, o show perdeu parte de seu público e como consequência, foi cancelado.

Doctor Who, foi jogado no vórtice do esquecimento, sendo lembrado apenas por seus fãs que não desistiam de distribuir seus quadrinhos e fan-arts do universo que passara a ser alimentado por aqueles que antes só consumiam. Ao adentrar nos anos noventa, a BBC decidiu ressuscitar sua série de viagem no tempo juntando o útil ao agradável, produzir uma nova safra de episódios de DW, mas tomando proveito do orçamento mais reduzido das animações.

Não haveriam mais gastos com estúdios, cenários, figurinos, atores ou efeitos especiais, e o universo de DW poderia ser ainda mais expandido, com batalhas épicas, viagens por muitos outros planetas além da Terra. A ideia da série animada era capturar o público que assistia a série live-action, existiria uma nova regeneração e assim um novo doutor continuando a trajetória das temporadas passadas. Para isso, a BBC procurou o estúdio canadense Nelvana, o mesmo de séries como “As Aventuras de Tintim” e de várias adaptações animadas de “Star Wars”.

O Nelvana passara anteriormente por uma forte crise e possível fechamento do estúdio, mas foi salvo por George Lucas que trouxe a oportunidade de adaptar o Unierso de Star Wars em séries animadas, isso animou os produtores da Nelvana possibilitando iniciar uma fase do estúdio, mais ligada a ficção científica. Doctor Who caia como uma luva nessa nova fase do estúdio e a proposta da BBC foi recebida e aceita pelos canadenses.

Companion feminina acampanhada de criatura

Um concept de uma companion do Doutor

Foram desenvolvidos concept-arts, storyboards e vários roteiros para a nova série, Ted Bastien foi responsável por vários dos novos designs dos personagens. Bastien, que agora é diretor supervisor da Nelvana comenta que “Passamos por muito desenvolvimento, da roteirização ao storyboard e cerca de 4 roteiros foram escritos. Aconteceu muito rápido”. Daleks, Cybermens, o K-9 e vários outros personagens foram repaginados para a série animada. Destaco o Mestre, que passou a ser meio homem meio máquina, adotando um estilo cyborg popular nos anos 90, com seu rosto inspirado no ator Sean Connery, carregando com sigo um pássaro metálico.

Segundo Ted Bastien, “Fomos instruídos a torná-los o mais brinquedo possível”, o K-9 foi projetado para se dobrar no formato de uma bolsa, sua cabeça acompanhava um visor muito semelhante a um tablet. O Doutor foi baseado nos atores Peter O’Toole, Jeff Goldblum e Christoper Loyd, aproveitando um pouco do guarda-roupas da série clássica, pegando o cachecol do quarto Doutor e o chapéu do sétimo.

Infelizmente a ideia não foi para frente, depois de muito desenvolvimento, um representante da BBC apareceu acompanhado por um executivo de um estúdio britânico de animação que prometeu produzir a série animada de Doctor Who por um valor menor que o cobrado pela Nelvana. Infelizmente essa história ainda é rodeada de mistérios, não se sabe ao certo o que aconteceu com a ideia após a saída da Nelvana do projeto.

Só mais tarde, em 1996 DW ganharia um telefilme onde finalmente o oitavo Doutor seria apresentado e em 2005 a série  é retomada, mas a possibilidade de ter visto uma regeneração do doutor em animação seria fantástica, mas infelizmente não foi possível, pelo menos por enquanto. É claro, não podemos nos esquecer que alguns episódios clássicos (aqueles que foram perdidos pelos arquivos da BBC, saiba mais nesse link) foram reconstituídos em animação, mas esse é um outro caso. Existe também a web-série animada “Scream of the Shalka”, mas que não é considerada no universo DW. E ainda tem um dos episódios das temporadas do décimo Doutor todo em animação.

Consept-art do Mestre em Doctor Who

Para quem ficou curioso para ver o visual do Mestre.

Leitura complementar:

  1. O “The Doctor Who Wiki” disponibiliza algumas das consept-arts da série animada
  2. Para os falantes do inglês, recomendo esse documentário sobre os episódios perdidos de DW: The Missing Years
  3. E tem também esse artigo que me ajudou a escrever o texto que vocês acabaram de ler, o artigo também está em inglês: That time when Doctor Who reborn in Toronto

Espero o dia em que verei uma boa série animada de Doctor Who, por enquanto só quero saber se errei em alguma coisa nesse artigo, se sim é só clicar aqui, além disso, se você gostou do conteúdo considere compartilhar clicando no botão abaixo.

Imaginem um crossover do Tintim com o Doutor

Matheus Araújo

Amante do cinema de animação é estudante de História da UNEAL. Mantém a 5 anos o Mamfonline no ar.

Loja

Teste o Kindle Unlimited gratis por 30 dias

Tenha acesso ilimitado a milhares de eBooks para ler à vontade!