Autor: Rafael Rodrigo Maraja

Sob o tapete

Arquivo
Mesmo que não admitamos abertamente, alguns serviços e produtos acabam tornando-se necessários, não pela relevância que possuem, mas pela necessidade latente que temos deles. Alguns como a bebida alcoólica, mesmo sendo um perigo insidioso dada sua tendência natural a viciar, permite àqueles que dela fazem uso olhar o mundo sob uma nova perspectiva - e não estou me referindo àqueles que apenas se embriagam.  Do mesmo modo tem-se a pornografia. Viciante, danosa e degradante, a pornografia é a mais antiga forma de ensinamentos de procriação e lazer pragmáticos que podemos lembrar. A pornografia escrita, que excita e mobiliza massas, está aí para perpetuar o conhecimento mundano que muitos não sabem ou querem esconder para sob o tapete. São serviços danosos e propensos ao vício e, de

O papel do fiel

Arquivo
Viver de maneira a esconder a personalidade real não é papel da religião, mas somente dos fiéis que, querendo parecer um tanto mais santificados, escondem suas opiniões, suas intenções e suas personalidades inalienáveis de modo que o aplauso do mundo seja mais alto que a voz Daquele a quem deveria servir. _Controle-se! Não diga a verdade! _Oh, não faça assim, o que o mundo vai pensar!? _Ah não, uma mentirinha para o bem pode. E assim segue a saga de quem diz curvar-se diante de uma autoridade Divina, mesmo sabendo que esta não mente, não é hipócrita e que não é preocupada com a opinião daqueles que não a reconhece. Nesses momentos a indagação fundamental "a quem serve esse controle todo?" é pertinente, afinal, não foi o Cristo que, podendo mentir e ser hipócrita para não ser
A morte do Bumbum

A morte do Bumbum

Arquivo
Foto: Truman Capote. Irving Penn. 1948 E lá ia o Bumbum Guloso, sob a chuva, desviando-se das poças de lama, para a academia. Com a matrícula ainda recente no novo point do corpo, do suor e do prazer, Bumbum Guloso ainda não tinha se adaptado à dobradinha exercícios-cantadas. Ainda com insatisfação pelo bumbum que não crescia, lá ia agachando. Aliás, agachamento era o que não faltava em sua vida. Agachava no trabalho para os impúberes, agachava em casa para o residente, agachava na academia tão logo alguém chamasse. E apesar de tudo a insatisfação continuava ali, martelando – seu bumbum não crescia, não importava o que fizesse. E a concorrência bundástica sempre acirrada, sempre imperdoável. Bumbum Guloso então foi mudando de academia, de instrutores, de alimentação e nada acontecia.
A professora decadente

A professora decadente

Arquivo, Palmeira dos Índios
Outro dia ouvi a interessante história de uma professora desesperada por atenção que pagou pelo afeto e apoio dos seus alunos. Segundo relato fidedigno, a desesperada professora desembolsou R$ 400,00 para pagar a festa junina dos seus amados alunos, muito embora esse amor todo não fosse recíproco. A festa junina, em um conhecidíssimo bar de Palmeira dos Índios, ocorreu com a sua presença – uma mulher de trinta anos que ainda quer ser o encanto dos rapazes de dezessete. Servindo como financiadora da bebedeira de menores e maiores de idade e sendo a chacota icônica de toda a juventude, a professora acreditava que estava sendo apenas cool – um ledo engano que ela perpetua em sua mente ingênua. Os relatos da festa incluíram as risadas sobre a corrupta docente que tentava troc